Plástico: um intruso nos ecossistemas



A organização 5 Gyres Insitute realizou um estudo sobre os resíduos plásticos e estimou que há cerca de 5,25 trilhões de partículas de plástico flutuando no oceano, o que pode ser equivalente a 269 mil toneladas de plástico. Boa parte desse plástico em formato de microplástico e nano plástico pode entrar na cadeia alimentar e causar prejuízos para diversos organismos, inclusive humanos. Segundo o site do eCicle:


O mais alarmante é que, uma vez no ambiente, os microplásticos absorvem substâncias químicas perigosas e são ingeridos por organismos marinhos, penetrando em toda a cadeia alimentar, inclusive a terrestre. Além de absorverem substâncias químicas perigosas persistentes e bioacumulativas, em muitos casos o próprio microplástico é feito de materiais perigosos para os organismos, como no caso de plásticos que contém bisfenóis.


Existem diferentes tipos de plásticos, como explica a Monique Silva nesse texto que está no blog do São João del-Rei Lixo zero; e toda essa diversidade de plástico acaba sendo descartada incorretamente no meio ambiente. Nesse link você pode assistir o plástico entrando na cadeia alimentar através do consumo de uma fibra de microplástico por um animal fitoplâncton.


A necessidade de evitar o consumo de plástico e fazer o seu descarte correto ganha mais relevância se considerarmos que esse resíduo pode percorrer longas distâncias. Estudos mostram que microplásticos podem viajar do Ártico por mais de mil quilômetros até chegar em praias. Imagine comigo, quantos animais e ecossistemas o plástico pode invadir? Será que o seu ou o meu plástico produzido já afetaram algum ser vivo?

Imagem: Freepik


Aqui trago mais algumas informações do site e-Cicle para refletirmos:

  • O plástico está presente em todo o planeta. E o futuro não nos reserva boas notícias, já que a produção mundial de plástico cresce constantemente há mais de meio século, passando de aproximadamente 1,9 toneladas em 1950 para cerca de 330 milhões de toneladas em 2013.

  • O Banco Mundial estima que 1,4 bilhões de toneladas de lixo são geradas globalmente a cada ano e, desse total, 10% são plástico.é plástico.

  • A Organização Marítima Internacional proibiu o despejo de resíduos de plástico (e da maioria dos outros lixos) no mar.

  • No entanto, mesmo que seja descartado corretamente, uma parte do plástico que deveria ser depositado em aterros, incinerado ou reciclado escapa para o meio ambiente – e uma fração considerável desse plástico que escapa acaba no oceano.

A partir das informações trazidas no texto e nos conteúdos compartilhados pela ONG São João del-Rei Lixo Zero, você consegue pensar na importância de repensar nos nossos hábitos de consumo e descarte de resíduos? Você compreende que não existe “jogar fora”? Consegue imaginar a grandiosidade de ecossistemas que podem ser afetados pelo descarte do lixo? Não se esqueça que no site do Lixo Zero existe um link onde você pode consultar os pontos de descarte correto em São João del-Rei. Acesse e fique por dentro!

Para saber mais:


Lixo X Animais marinhos

Alternativas para os plástico no dia-a-dia



QUEM ESCREVE:


Lidiane Villanacci é graduanda em psicologia, atualmente bolsista cnpq de Iniciação Científica na linha de pesquisa sobre diversidade funcional e mercado de trabalho, e estagiária em pesquisa sobre psicanálise, clínica e arte. Voluntária do SJDR Lixo Zero desde agosto, escreve sobre comportamento, consumismo e questões ambientais.


Contatos: Twitter ou Instagram

E-mail: lidi_villanacci@hotmail.com

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo